Governador sanciona projeto de lei que institui política estadual de apoio ao coperativismo

22 Dezembro 2015 14:38:43

Instituída política estadual de apoio ao cooperativismo. Santa Catarina tem 253 cooperativas, que congregam 1,7 milhão de associados e mantêm 52.157 empregados diretos

O governador Raimundo Colombo sancionou na quarta-feira, 16, o projeto de 
lei que regula e institui a Política Estadual de Apoio ao Cooperativismo 
(Peac). A proposta é fomentar mecanismos para estimular o desenvolvimento da 
atividade e incentivar parcerias e convênios entre órgãos públicos e 
privados. O projeto aprovado na Assembleia Legislativa vai beneficiar não só 
o ramo agropecuário, mas também de crédito, transporte, entre outros.

“Nós temos em Santa Catarina um cooperativismo muito forte. Essa nova 
legislação dá segurança, estabilidade e condições de fazer uma programação 
em longo prazo”, disse Colombo.

Santa Catarina conta com 253 cooperativas regularmente registradas perante o 
órgão representativo estadual, que congregam 1,7 milhão de associados e 
mantêm 52.157 empregados diretos. “Com a lei que regula o cooperativismo, 
primeiro que conseguiremos nivelar o cooperativismo catarinense em todos os 
ângulos, aplicando os princípios na sua íntegra, nivelando conhecimentos, 
segurança aos associados. O que vai proporcionar maior visibilidade à área, 
garantia de continuidade, projetos comuns com o Estado em benefício das 
pessoas, além de melhora sensível no IDH dos municípios”, disse o presidente 
do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina 
(Ocesc), Marcos Zordan.

A nova lei, construída em conjunto entre a Assembleia Legislativa, Governo 
do Estado e sistema cooperativista, traz a criação do Conselho Estadual do 
Cooperativismo (Cecoop), vinculado à Secretaria da Agricultura e da Pesca, 
que terá a atribuição de propor ao Governo do Estado diretrizes de 
organização e incentivo às cooperativas catarinenses. O conselho será 
composto por cinco membros do Executivo (secretarias da Agricultura, Fazenda 
e Desenvolvimento Econômico Sustentável, além da Epagri e Cidasc) e por 
cinco representantes de diferentes ramos do cooperativismo indicados pela 
Ocesc.

Cooperativismo em SC

Dados da Ocesc mostram que o cooperativismo em Santa Catarina sempre teve 
papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico do Estado, além de ser 
um dos setores que mais crescem na economia catarinense, registrando um 
aumento de 383% no seu faturamento nos últimos 11 anos. Em 2014, as 
cooperativas catarinenses faturaram R$ 23 milhões, um crescimento de 15,91% 
num período em que a economia geral do país cresceu apenas 0,1%. Esses 
números mostram a força e a vitalidade do cooperativismo, com foco em criar 
e distribuir valor por meio de sinergias que permitem um progresso social 
para todos.
3192718256.png
3729519686.jpg
Capturar.PNG

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal O Riossulense