Seminário pretende consolidar rede de atendimento à mulheres vítimas de violência em Rio do Sul

18 Novembro 2015 16:24:39

1

 

A Prefeitura de Rio do Sul, por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação e Conselho dos Direitos da Mulher, realiza nesta quarta-feira (18), o 2º Seminário Municipal da Não Violência Contra a Mulher, que neste ano aborda o tema: “Consolidando a Rede de Atendimento à Mulher em Situação de Violências do Município de Rio do Sul”.

Para a secretária de Assistência Social e Habitação de Rio do Sul, Maria Helena Zimmermann, a Kika, com a consolidação da rede de atendimento as mulheres, que hoje sofrem das mais diversas formas de violência terão condições de reconstruir suas vidas. “Temos que proporcionar todo suporte, desde o primeiro atendimento até a segurança dessas mulheres quando elas resolvem enfrentar os agressores. Para isso precisamos desse trabalho conjunto entre os poderes para que elas possam alcançar condições dignas de vida ”, ressalta.

O ciclo de palestras foi aberto pelo doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Paraná, Marcos Claudio Signorelli. Em sua abordagem trouxe o tema “Violências Contra Mulheres: Desafios e Perspectivas para a Consolidação da Rede”, em que mostrou situações de violência vividas por mulheres de todo mundo e das mais diversas culturas, como também as ações e políticas públicas que podem ser realizadas para minimizar este problema que ocorre em todo mundo.

A coordenadora da Rede de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência, Cláudia Mara Fronza Silva, deseja que o seminário gere inquietação entre os participantes. “No fim do dia de hoje temos que sair com o sentimento de que precisamos ampliar nosso trabalho para que possamos oferecer um serviço cada vez melhor a estas pessoas que tanto necessitam do suporte do Poder Público”, frisa.

A programação da manhã contou também com a apresentação da Campanha da Não Violência Contra a Mulher, promovida pela Secretaria de Assistência Social e Habitação, uma mesa de debates com representantes dos órgãos envolvidos, entre eles Poder Judiciário e conselhos.

No início da tarde será realizada a palestra: “Políticas Públicas e a Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violências”, com a enfermeira, mestre em Ciências da Saúde Humana e doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Santa Catarina, Carmem R. Delziovo.

A segunda mesa de debates, que também será realizada durante a tarde, traz como tema “Responsabilidade das Políticas Públicas no atendimento às demandas das mulheres em situação de violências”, que contará com a participação de Gestores Municipais de Assistência Social, Saúde e Educação.

A violência contra a mulher contabiliza números alarmantes no país, são cinco espancamentos a cada dois minutos; um estupro a cada 11 minutos; neste ano, de janeiro a junho foram feitas 179 denúncias de agressões por dia no disque 180 e segundo o mapa da violência de 2012, em dez anos, 43 mil mulheres foram assassinadas, destas, 41% dentro de casa. Para combater estes casos teve início de dezembro de 2013, a Rede de Atendimento à Mulher em Situação de Violências do município de Rio do Sul, que deve organizar e fortalecer as instâncias que compõem o sistema de garantia de direitos e as políticas públicas para assegurá-las.

O evento contou também com a participação do juiz de Direito da Vara Criminal da Comarca de Rio do Sul, Cláudio Márcio Areco Júnior, o Promotor Substituto da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Rio do Sul, Marco Schlickmann Alberton, a secretária de Educação, Regina Garcia Ferreira, o secretário de Saúde, Rodrigo Duarte e a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Rio do Sul.

 

Assista depoimentos de quem decidiu dar um basta à violência: https://www.youtube.com/watch?v=U5PWlfEYmbk&feature=youtu.be 

Imagens

3192718256.png
3729519686.jpg
Capturar.PNG

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal O Riossulense